Você quer viver para sempre?



Sobre



Dizem que “a morte é a única certeza da vida”. Será mesmo?

Há inúmeros exemplos de certezas absolutas que se mostraram absurdas ao longo da história. No século XVII, Galileu quase foi queimado vivo na inquisição ao defender que a Terra girava em torno do Sol, quando todos tinham certeza de que a Terra era o centro do universo. Há pouco mais de cem anos, grandes cientistas tinham certeza de que máquinas voadoras mais pesadas que o ar eram impossíveis, mas em 1906, Santos Dumont fez a primeira demonstração de um voo autopropulsado com o 14-Bis. Atualmente, você pode comprar um drone que voa mesmo sendo mais pesado que o ar, ou um telescópio que permite ver as luas girando ao redor de Júpiter, em uma loja de brinquedos.

E não precisamos voltar um século, para vermos essas certezas absurdas. Hoje, pessoas ainda acreditam que o homem veio de Adão e Eva. Muitas vezes até se matam por isso.

Recentemente, alguns cientistas, grandes pensadores e empresários bilionários vêm trabalhando para colocar em xeque a “única certeza da vida”. Um dos fundadores do PayPal e investidor do Facebook, Peter Thiel, disse algo como: “A maioria das pessoas lida com a morte através de uma estranha mistura entre negação e aceitação, mas isso as deixa passivas em relação a morte. Eu prefiro lutar contra ela".

Já o diretor de engenharia do Google, Ray Kurzweil, famoso por ter acertado 86% de suas previsões sobre o futuro, disse que a morte é uma grande tragédia e que não aceita morrer. Ele prevê que atingiremos a imortalidade ainda neste século.

Eles e muitos outros realmente não aceitam e estão lutando para prolongar o máximo suas vidas, mudando hábitos, tomando medicamentos e investindo para desenvolver novas terapias.

A ciência já demonstrou que muitos hábitos como a prática de exercícios e a ingestão de menos calorias prolongam a vida das pessoas. Além disso, existem centenas de medicamentos que parecem estender a vida dos seres humanos, alguns deles são até vendidos normalmente nas farmácias. Outros ainda, estão sendo testadas em pessoas e animais, e em breve devem chegar no mercado.

Em 2013, o Google criou a Calico (California Life Company), empresa criada com o objetivo de combater o envelhecimento e as doenças relacionadas a ele. No mesmo ano, um dos pioneiros no sequenciamento do genoma humano, Craig Venter, fundou a Human Longevity Inc, que tem como foco entender o envelhecimento ao nível do DNA para revolucionar a prática médica.

Pode parecer pretensioso, mas quem diria 20 anos atrás, que seria possível ver as ruas de milhares de cidades do mundo em 360° no Google Maps, ou poder assistir a mais 6 bilhões de horas de vídeos no Youtube, tudo isso onde quer que você esteja, através de um celular? O Ray Kurzweil disse, e o Google fez!

A medicina tem como principal objetivo promover a saúde, sendo que saúde consiste no bem-estar físico, mental, psicológico e social do indivíduo. Sendo assim, por que não estender esse bem-estar por mais anos? De certa maneira é isso que a medicina vem fazendo, com relativo sucesso, mas por que não fazer isso para as pessoas viverem centenas ou milhares de anos?

Alguns argumentam que o envelhecimento e a morte não devem ser combatidos por serem naturais, mas para mim, ambos são tão naturais quanto o câncer ou doenças autoimunes, que devem ser tratadas.

Claro que a morte não se limita às doenças e ao envelhecimento, muitas mortes evitáveis ocorrem no mundo, principalmente nos países mais pobres. Essa também é uma luta muito importante. E sei que, mesmo se todas as doenças fossem curadas, e conseguíssemos impedir o envelhecimento, muitas mortes continuariam acontecendo de maneira acidental. Na realidade, estatisticamente, se conseguíssemos viver eternamente, mesmo com uma pequena chance de morrermos em um acidente de carro ou sendo atingidos por um raio, a morte seria inevitável em um tempo infinito.


Visita à Calico e à Human Longevity Inc ao lado de Craig Venter

Mas por que precisamos aceitar viver em média somente 70 anos, quando há tantas coisas no mundo para viver? E por que ter que passar pelo peso da velhice, e das doenças relacionadas ao envelhecimento, ao invés de se manter jovem fisicamente e mentalmente? Por que precisamos morrer? De certa maneira, impedir alguém de prologar sua própria vida, é o mesmo que matar essa pessoa. Por isso, essas pesquisas devem ser permitidas e incentivadas.

comonaomorrer.jpg

Eu ainda não sei como fazer para não morrer, mas crio esse site para ajudar a responder a essas questões. Traremos os últimos avanços da ciência e da tecnologia, traduzidos para português, sobre como prolongar o máximo e com saúde nossa breve passagem pelo mundo.