Você quer viver para sempre?



O que é este site



Dizem que “a morte é a única certeza da vida”. Mas será mesmo? Há inúmeros exemplos de certezas absolutas que se mostraram absurdas ao longo da história. E recentemente, cientistas, grandes pensadores e empresas como o Google vêm trabalhando para colocar em xeque a “única certeza da vida”. Eles realmente não aceitam a morte e estão lutando para prolongar o máximo suas vidas. A ciência já demonstrou que muitos hábitos e alguns medicamentos estendem a vida dos seres humanos. Muitos outros medicamentos e tratamentos já estão a caminho. Então por que precisamos aceitar viver somente 70 anos, quando há tantas coisas... [Leia mais...]




Executivo futurista do Google pensa podermos começar a viver para sempre até 2029

Ray Kurzweil, um executivo futurista do Google, explicou como ele acha que a próxima década será, em uma entrevista para a Playboy.

Kurzweil é um dos maiores adeptos da Singularidade, o momento no qual a tecnologia irá superar a inteligência humana, e isso poderá nos permitir viver para sempre.

Ele escolheu o ano de 2045 porque, de acordo com seus cálculos, “a inteligência não-biológica criada naquele ano atingirá um nível que é bilhões de vezes mais poderoso do que toda a inteligência humana hoje”.

Mas mesmo antes de 2045, Kurzweil acredita que poderemos dar início ao um processo de não mais envelhecer.

“Eu acredito que atingiremos um ponto perto do ano de 2029, quando as tecnologias médicas vão adicionar um ano a mais para cada ano de expectativa de vida”, disse à Playboy. “Com isso, não me refiro à expectativa de vida baseada na sua data de nascimento mas, em vez disso, na expectativa de vida que você ainda tem para viver”.

Muito terá de acontecer nos próximos 30 anos para fazer disso uma realidade, mas Kurzweil não se inquieta: ele prevê que nanomáquinas capazes de controlar nosso sistema imunológico e conectar nossos cérebros com informações na nuvem estarão disponíveis até lá.

Ele relaciona essa mudança ao próximo passo da nossa evolução, da mesma forma que nossos ancestrais desenvolveram o córtex frontal dois milhões de anos atrás. Os benefícios, de acordo com Kurzweil, serão significantes.

“Nós criaremos formas mais complexas de comunicação, comparado às que estamos familiarizados hoje, músicas mais profundas e piadas mais engraçadas”, diz ele à Playboy. “Seremos mais engraçados. Seremos mais sexys. Seremos mais adeptos à expressão dos nossos sentimentos de amor”.

Kurzweil aponta para dois avanços que já aconteceram, para sustentar suas afirmações futurísticas. A primeira é a taxa de avanço tecnológico: seu atual celular Android é várias vezes menor, mais potente, e mais barato do que o computador de US$ 11 milhões que ele utilizava no MIT na metade dos anos 1960. A tecnologia só vai continuar a diminuir, ficar mais potente e menos cara com o tempo.

A segunda é o trabalho sendo feito no Joslin Diabetes Center, em Connecticut, que tem usado a biotecnologia para desligar o gene receptor de gordura relacionado à insulina, permitindo que os animais comam grandes quantidades de comida sem desenvolver diabetes ou ganhar peso.

Se os seus planos vão ser bem-sucedidos, isso é algo para ver, mas Kurzweil considera morrer antes da singularidade uma falha da sua parte, por isso ele se tornou adepto de uma dieta estrita com a esperança de chegar até 2045 e, então, viver para sempre.


0 comentários:

Postar um comentário